Pai reencontra filha após 64 dias de angústia.

Date:

Compartilhe:

Após 64 longos dias de angústia, um pai finalmente reencontrou sua filha adolescente desaparecida em uma cidade do interior de São Paulo. A menina havia fugido de casa após uma briga com amigas por causa de seu interesse na religião de Umbanda.

3 Principais Destaques

  • Amanda Cestari Guedes de Castro, de 14 anos, desapareceu em 1º de abril após uma briga com amigas sobre seu interesse na Umbanda. Ela saiu de casa em Santo André com apenas uma mochila e R$ 200.
  • Depois de 64 dias, foi encontrada por uma assistente social em Taubaté, interior de São Paulo. Seu pai, Vagner Guedes de Castro, foi chamado para reencontrá-la na delegacia local.
  • A menina está bem e conta “com riqueza de detalhes” sobre a experiência vivida durante o desaparecimento. Vagner até pensa em escrever um livro sobre a história.

Jamais imaginei viver um pesadelo tão angustiante como o desaparecimento da minha filha Amanda. Foram 64 dias de tortura psicológica, sem saber se ela estava bem, se estava sendo maltratada ou até mesmo se ainda estava viva. Cada dia que passava era uma agonia indescritível, uma dor lancinante que me corroía por dentro.

Minha pequena Amanda, com apenas 14 anos, decidiu fugir de casa após uma discussão boba com suas amigas sobre seu interesse na Umbanda. Ela sempre demonstrou muita curiosidade por essa religião e até queria conhecer um terreiro, algo que prometemos fazer nas próximas férias escolares. Mas, infelizmente, a impaciência da juventude falou mais alto.

A Fuga Repentina

No fatídico dia 1º de abril, Amanda saiu de casa levando apenas uma mochila escolar preta e R$ 200 no bolso. Registrei um boletim de ocorrência imediatamente e iniciei uma busca incansável, seguindo pistas e analisando imagens de câmeras de segurança. Durante os primeiros três dias, consegui acompanhar seus passos, mas depois ela simplesmente sumiu do mapa.

O Reencontro Emocionante

Pai reencontra filha após 64 dias de angústia.
Source: metrópolis.com.br

Até que, no dia 4 de junho, recebi uma ligação que mudou tudo. Uma assistente social havia reconhecido Amanda tomando café da manhã em um centro de apoio à população de rua em Taubaté, no interior de São Paulo. Corri para lá imediatamente, com o coração aos pulos, sem saber o que esperar.

Quando finalmente a vi, depois de tanto tempo, foi uma mistura de alívio e emoção indescritível. Ela estava um pouco confusa e desorientada, mas aparentemente bem fisicamente. Nos abraçamos forte, choramos juntos, e ela começou a contar com riqueza de detalhes tudo o que havia passado durante esses 64 dias longe de casa.

Conclusão

Agora, dez dias após o reencontro, Amanda está se recuperando bem e reagindo de forma positiva. Ela conta sua experiência com tantos detalhes que despertou em mim o interesse de transformar tudo em um livro, para que essa história tão angustiante e ao mesmo tempo inspiradora possa ser compartilhada com o mundo. Agradeço a Deus por ter minha filha de volta, são e salva, e pretendo aproveitar cada momento ao lado dela daqui para frente.


Html code here! Replace this with any non empty raw html code and that's it.

Artigos relacionados

Lançamentos empolgantes do K-pop: Jimin, Stray Kids, The Boyz e mais.

Os fãs do K-pop estão em êxtase com os últimos lançamentos de seus artistas favoritos. Uma seleção de...

Aprendendo com a evolução: os acertos e erros do Vasco.

Erros e acertos na jornada do Vasco - Uma análise das lições aprendidas. Mesmo após altos e baixos,...

A amarga traição de Tom que perturbará Vênus em Família.

Preparada para uma reviravolta dramática na novela "Família É Tudo"? Tom, interpretado por Renato Góes, está prestes a...

Solução eficaz para o problema da tela azul: Reiniciar a VM do Windows até 15 vezes.

Ei amigos, você já passou por aquele temido problema da 'tela azul' no seu computador Windows? Pois bem,...